Inscritos do CadÚnico negativados podem liberar empréstimos nestes bancos

Veja quais instituições bancárias vão oferecer o serviço sem burocracia e praticidade

Recentemente, o Governo Federal anunciou o lançamento do Acredita, o programa que funciona como uma espécie de linha de crédito direcionada para os cidadãos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Dessa forma, os cidadãos que fazem parte do Bolsa Família e de outras iniciativas governamentais podem conseguir uma renda extra, mesmo estando negativados.

Como podemos observar, a ideia é impulsionar o empreendedorismo que se forma entre os grupos de brasileiros que estão em situação de vulnerabilidade no Brasil. Sendo assim, é possível oferecer empréstimos de até R$ 21 mil. Uma das principais expectativas é facilitar o acesso ao crédito para negativados, promovendo a inclusão financeira e o desenvolvimento de pequenos negócios.

Lista de bancos que oferecem o crédito do CadÚnico

Até o momento, dois bancos públicos estão confirmados como operadores desta nova linha de crédito do CadÚnico: a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco do Brasil (BB). Nas próximas linhas, confira mais detalhes sobre as ofertas disponíveis em cada uma das instituições financeiras.

  • CEF

A Caixa, tradicionalmente envolvida nas iniciativas assistenciais, figura como uma das instituições que liberarão os recursos. O banco estatal é conhecido pela sua ampla rede de atendimento, além da experiência nos programas governamentais. Em outras palavras, a CEF se coloca à disposição para gerenciar a distribuição dos créditos, principalmente para quem já é beneficiário do Bolsa Família ou está inscrito no CadÚnico.

  • BB

O Banco do Brasil é outra instituição confirmada como operadora no Acredita. Marcando presença nos quatro cantos do Brasil, o BB ofertará o microcrédito, além de orientações e suporte técnico para empreendedores, no intuito de garantir que os contratos firmados se sustentem sem muita complicação para o solicitante.

Administração dos recursos

Ambos os bancos desempenharão papel fundamental na concessão de empréstimos. Com isso, será garantido que os recursos realmente cheguem até os microempreendedores de forma segura e eficiente. Em suma, as instituições serão encarregadas por avaliar a necessidade e a capacidade de pagamento dos interessados, definindo os valores exatos dos empréstimos com base em análises individuais.

Além disso, até este mês de junho, outros bancos poderão incorporar o time do programa, caso confiram na regulamentação os detalhes da linha de crédito como algo benéfico para as companhias. Inclusive, o governo brasileiro vem trabalhando para publicar todas as diretrizes. Isso incluirá as normas para os empréstimos que os bancos e os clientes devem seguir, como prazos, taxas de seguros e outros detalhes.

CadÚnico: integração com o Acredita

Um dos destaques da novidade é a criação do Fundo Garantidor de Operações (FGO), que cobre 100% das operações de crédito solicitadas. A medida acaba com a necessidade das garantias e avalistas adicionais, facilitando ainda mais o acesso às linhas de crédito para quem, geralmente, encontra dificuldades na obtenção do financiamento nos sistemas bancários tradicionais.

Além das ofertas de microcrédito, o Acredita inclui medidas abrangentes de apoio, tal como a capacitação profissional, sem contar com a orientação para que os contratos sejam formalizados. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), um dos parceiros estratégicos do programa, oferecerá expertise e recursos para ajudar a consolidar e expandir os empreendimentos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.