Fórmula da Heineken é alterada no Brasil sem aviso aos consumidores

No mundo das cervejas, poucas marcas têm um impacto e reconhecimento tão global quanto a Heineken. Conhecida por seu processo de fabricação meticuloso e uma receita que remonta ao século XIX, a marca holandesa recentemente foi alvo de polêmicas no Brasil. Segundo informações divulgadas, a Heineken teria alterado o tempo de produção de sua cerveja no Brasil sem previamente informar ao público, gerando uma série de questionamentos sobre a integridade e qualidade do produto.

Tradicionalmente, a Heineken tem enfatizado que cada cerveja leva aproximadamente 28 dias para ser produzida, uma afirmação que se alinha com a história e a imagem de qualidade da marca. Contudo, documentos vazados e relatos de funcionários indicam que, para atender a demanda crescente no país, esse período foi reduzido. Essa mudança, aparentemente, não foi comunicada aos consumidores, o que levantou dúvidas e especulações acerca da transparência da empresa.

A fórmula original da Heineken, como a conhecemos, divide-se em várias etapas críticas: preenchimento do tanque, fermentação e maturação. Cada uma dessas etapas é cuidadosamente balanceada para atingir o perfil de sabor desejado. A redução do tempo de produção, de 28 para 21 ou 23 dias, impacta diretamente estas etapas, especialmente a maturação, essencial para o desenvolvimento dos sabores e aromas característicos da cerveja.

Resposta da Heineken

Em resposta às indagações sobre as mudanças no processo produtivo, a Heineken defendeu-se afirmando que a produção sempre respeitou um período mínimo de 21 dias. Essa alegação, no entanto, entra em conflito com a comunicação oficial da empresa, que promove a cerveja como um produto de 28 dias de fabricação. Esse desalinhamento entre prática e comunicação pode afetar a confiança do consumidor na marca.

Além da redução do tempo de fermentação, a Heineken está realizando testes em tanques verticais, o que representa um afastamento significativo da tubulação horizontal tradicionalmente usada. Embora a empresa negue a adoção formal deste novo método em sua linha de produção regular, tais testes apontam para uma potencial mudança no sabor e na qualidade sensorial da cerveja.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.