Seu Bolsa Família foi bloqueado em Junho? Descubra o que fazer para liberar

Algumas situações podem resultar na suspensão do benefício; saiba como solucionar o problema

Os cidadãos brasileiros que vivem na linha da pobreza e extrema pobreza podem recorrer ao Bolsa Família para ajudá-los. Atualmente, o programa de transferência de renda do Governo Federal, administrado pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), contempla mais de 20 milhões de famílias em todo território nacional.

No entanto, periodicamente, alguns beneficiários do Bolsa Família acabam tendo o benefício suspenso por não seguirem as normas impostas pelo MDS. Logo, é de suma importância compreender as causas desses bloqueios para garantir a continuidade dos pagamentos mensais.

Recentemente, a pasta informou que aproximadamente 60 mil famílias tiveram seus recursos suspensos e, ao que tudo indica, outros 68 mil segurados podem acabar perdendo o benefício dentro dos próximos meses. As razões para esses impedimentos são diversas, incluindo desde a falta de atualização cadastral até rendimentos acima do limite permitido, impactando diretamente o repasse do dinheiro.

O que acarreta no bloqueio do Bolsa Família?

A suspensão do benefício pode acontecer por inúmeros motivos. Uma das mais frequentes é a falta de atualização cadastral. Isso porque os segurados devem manter os dados passados ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) atualizados, evitando incongruências que podem levar ao bloqueio temporário.

Além disso, superar o teto de renda do Bolsa Família, fixado em R$ 218, ou não cumprir as condicionalidades ligadas à saúde e à educação, também podem resultar na suspensão do recurso assistencial. Caso o seu benefício tenha sido suspenso pelo Governo Federal, não se preocupe. Nas próximas linhas, veja como restaurar o acesso aos valores.

Desbloqueando o Bolsa Família

Para restabelecer o recebimento das pensões, é fundamental identificar o motivo do bloqueio, o que pode ser feito via site oficial ou por contato com a Central de Atendimento. Abaixo, confira algumas estratégias para voltar a receber o dinheiro:

  • 1. Atualização do CadÚnico: essencial se o bloqueio se deu por dados desatualizados.
  • 2. Revisão da renda familiar: importante se o bloqueio foi por ultrapassar o limite de renda;
  • 3. Garantia de cumprimento das condicionalidades: necessário se o problema foi a falta de frequência escolar ou médica das crianças.
  • 4. Fique atento ao processo: acompanhar a situação pelo site ou por meio do serviço telefônico pode acelerar a resolução do problema.

Cronograma de pagamentos do Bolsa Família de junho

O calendário oficial do programa para o ano de 2024 já foi publicado, permitindo que os beneficiários se organizem da melhor maneira possível. Portanto, ter conhecimento das datas de liberação dos recursos é crucial para o planejamento e a gestão do orçamento familiar. Assim, é possível evitar surpresas e gerir com mais eficiência os recursos vitais para milhares de famílias brasileiras.

Dito isso, vale lembrar que os pagamentos são feitos nos últimos 10 dias úteis de cada mês, de forma escalonada, seguindo o último dígito do Número de Identificação Social (NIS):

  • NIS final 1: depósito no dia 17 de junho;
  • NIS final 2: depósito no dia 18 de junho;
  • NIS final 3: depósito no dia 19 de junho;
  • NIS final 4: depósito no dia 20 de junho;
  • NIS final 5: depósito no dia 21 de junho;
  • NIS final 6: depósito no dia 24 de junho;
  • NIS final 7: depósito no dia 25 de junho;
  • NIS final 8: depósito no dia 26 de junho;
  • NIS final 9: depósito no dia 27 de junho;
  • NIS final 0: depósito no dia 28 de junho.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.