Embaixador de Israel é removido por Lula e transferido para Genebra

Em uma movimentação significativa na carreira diplomática brasileira, Frederico Duque Estrada Meyer foi removido de seu cargo de embaixador do Brasil em Israel. Meyer, que ocupava a posição desde agosto de 2023, agora será Representante Especial do Brasil na Conferência Especial do Desarmamento sediada em Genebra, Suíça.

A nomeação foi formalizada e publicada recentemente no Diário Oficial, marcando uma etapa importante na trajetória do diplomata. Esta mudança é parte de uma estratégia mais ampla do governo brasileiro relacionada às suas políticas exteriores e relações internacionais.

Por que Frederico Meyer foi removido de seu posto em Israel

A decisão de remover Frederico Duque Estrada Meyer da embaixada em Tel Aviv foi confirmada na semana passada pelo assessor especial de Lula para assuntos internacionais, Celso Amorim, em entrevista. Apesar de não detalhar todas as razões, a remoção sugere um reposicionamento nas relações diplomáticas entre Brasil e Israel.

Com a saída de Meyer, a Embaixada brasileira em Tel Aviv será temporariamente chefiada por Fábio Farias, ministro-conselheiro e encarregado de negócios. Esta escolha indica um rebaixamento no nível de representação diplomática no país, refletindo possivelmente uma nova orientação na política externa brasileira em relação a Israel.

Novo desafio de Meyer

Frederico Duque Estrada Meyer enfrenta agora o desafio de atuar como Representante Especial do Brasil na Conferência Especial do Desarmamento. Esta posição é crucial, dada a importância crescente das discussões sobre desarmamento no cenário internacional. Sua experiência será fundamental para negociar e articular os interesses brasileiros neste fórum global.

A mudança também segue uma exposição tensa em que o então chanceler israelense, Israel Katz, convocou Meyer para uma reunião de reprimenda no Museu do Holocausto em Jerusalém após o presidente Lula comparar os ataques de Israel contra Gaza ao genocídio de judeus pelo ex-ditador alemão Adolf Hitler.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.