Bolsa Família terá pagamentos recheados de dinheiro para esta lista

Para receber um montante maior, é preciso se enquadrar em uma série de requisitos

Bolsa Família, programa fundamental quando o assunto é o desenvolvimento social e econômico de famílias brasileiras em situação de vulnerabilidade, passou por diversas atualizações no seu cronograma de pagamentos para o ano de 2024. Essas mudanças têm como objetivo facilitar o acesso aos benefícios para os cidadãos inscritos na iniciativa governamental, especialmente em resposta às necessidades emergentes causadas por eventos inesperados, como desastres naturais.

O programa de transferência de renda é voltado para as famílias que se encontram em situação de pobreza e extrema pobreza. Com a atualização de maio deste ano, o Bolsa Família busca conceder os recursos de forma eficiente, assegurando que o benefício chegue a quem realmente precisa. Desde o dia 17 de maio, os repasses foram adaptados para ocorrerem de forma escalonada, conforme o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) de cada segurado.

Calendário completo

  • Beneficiários com NIS terminado em 1: depósito no dia 17 de maio (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 2: depósito no dia 20 de maio (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 3: depósito no dia 21 de maio (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 4: depósito no dia 22 de maio (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 5: depósito no dia 23 de maio (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 6: depósito no dia 24 de maio (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 7: depósito no dia 27 de maio (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 8: depósito no dia 28 de maio (pago);
  • Beneficiários com NIS terminado em 9: depósito no dia 29 de maio;
  • Beneficiários com NIS terminado em 1: depósito no dia 31 de maio.

Quais são os recursos adicionais do programa?

O Bolsa Família oferece diversos benefícios extras, adaptados às necessidades dos cidadãos contemplados pela iniciativa. Confira:

  • 1. Benefício de Renda da Cidadania (BRC): R$ 142 por cada integrante do núcleo familiar;
  • 2. Benefício Complementar (BCO): valor adicional para famílias cujo total de benefícios não atinja o mínimo de R$ 600 mensais;
  • 3. Benefício Primeira Infância (BPI): R$ 150 adicionais para até duas crianças que tenham entre zero e sete anos incompletos;
  • 4. Benefício Variável Familiar (BVF): extra de R$ 50 para gestantes e crianças e adolescentes de sete a 18 anos incompletos;
  • 5. Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): acréscimo de R$ 50 por membro familiar até sete meses incompletos, começando a partir de setembro;
  • 6. Benefício Extraordinário de Transição (BET): evita que beneficiários recebam menos do que no programa anterior (Auxílio Brasil), válido até maio de 2025.

Regras a serem seguidas

Para ser elegível e começar a receber os benefícios, as famílias precisam atender a critérios específicos nas áreas de saúde e educação, como manter a caderneta de vacinação em dia e a frequência escolar das crianças. Essas condições são fundamentais para assegurar que o auxílio promova não apenas um suporte financeiro, mas também contribua para o desenvolvimento sustentável dos segurados.

Como podemos observar, devido a um planejamento detalhado e uma estrutura eficaz, o programa Bolsa Família se mantém como a principal iniciativa de apoio às famílias brasileiras em condições de vulnerabilidade, garantindo um futuro melhor para todos os envolvidos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.