Descubra como proteger seu CPF com nova ferramenta da Receita Federal

O procedimento é rápido e fácil, com o recurso podendo ser usado por qualquer brasileiro

Como é de se imaginar, as tentativas de fraude e outros golpes são um grande empecilho na vida dos brasileiros. No entanto, agora, os cidadãos poderão desfrutar de uma ferramenta capaz de ampliar a segurança digital e a proteção de dados. Isso porque a Receita Federal lançou um novo sistema chamado “Proteção do CPF – Permissão para Participar de CNPJ”.

De acordo com o Fisco, a nova ferramenta vai impedir que o CPF das pessoas seja incluído de forma indesejada e fraudulenta no quadro societário de companhias e demais sociedades. Também foi destacado pela Receita Federal que o instrumento é totalmente gratuito e valerá em todo o território nacional.

Além disso, abrange todos os órgãos registradores, isto é, Juntas Comerciais, Cartórios de Registro de Pessoas Jurídicas e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), bem como todo os tipos jurídicos, incluindo o Microempreendedor Individual (MEI) e Inova Simples.

Caso o cidadão almeje abrir um negócio no futuro e precise, dessa forma, participar de algum CNPJ, será possível reverter o impedimento por meio da mesma ferramenta. Dito isso, nas próximas linhas, saiba como utilizar o mecanismo e proteja o seu CPF de golpistas e criminosos digitais.

Ativando a proteção

Para acionar a proteção do CPF, o cidadão precisará acessar o atual Portal Nacional da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim) — clique aqui. Também é possível ativá-la pelo canal de Serviços Digitais da Receita Federal. Independentemente da plataforma escolhida, é preciso selecionar a opção “Proteger meu CPF” e entrar no sistema com sua conta Gov.br.

Ainda segundo a Receita Federal, mais de 155 milhões de cidadãos brasileiros podem se beneficiar da nova ferramenta. O cálculo foi feito com base nos números de contas cadastradas no Governo Federal.

Como saber se estou com o CPF negativado?

É muito fácil descobrir se você está nessa situação, basta consultar seu CPF gratuitamente nos sites dos birôs de crédito ou, ainda, de companhias de cobrança e recuperação de crédito que oferecem o serviço gratuito de consulta. Lembrando que ficar com o nome sujo impede o cidadão de, entre outras coisas, pegar um empréstimo, conseguir um cartão de crédito, fazer um financiamento, alugar um imóvel, entre outros.

Em outras palavras, se você não tem o hábito de conferir se o seu nome está no SPC ou no Serasa Experian e não tentou nenhuma dessas coisas recentemente, pode estar negativado e nem sabe. Todavia, existem maneiras muito simples de conferir a situação do seu cadastro e, se necessário, quitar suas dívidas.

Vale ressaltar que a negativa não ocorre de maneira imediata, visto que antes de negativar um CPF, é comum que as companhias credoras enviem comunicados ao consumidor de que a dívida precisa ser paga. No entanto, além das dores de cabeça e o trabalho em colocar a vida em ordem novamente, um CPF negativado pode trazer os seguintes transtornos para o cidadão:

  • Impedimentos na liberação de financiamentos e créditos bancários; 
  • Dificuldades na contratação de empréstimos; 
  • Redução do score de crédito;
  • Inviabilizar contratações de compras em loja que operam com crediário; 
  • Impossibilidade de emitir talões de cheque; 
  • Impossibilitar de firmar um contrato de aluguel; 
  • Possibilidade de rompimento de negócios que estavam em andamento. 
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.