Chocante: 147 casos de stalking são registrados por dia no Brasil

No último ano, o Brasil registrou um aumento expressivo nos casos de stalking, com 53.918 denúncias em 2022, representando um aumento de 75% em relação ao ano anterior. Esse tipo de perseguição, que hoje é considerado crime, tem impactado significativamente a segurança e a tranquilidade das vítimas nas diversas regiões do país.

Stalking é definido como a perseguição persistente que pode ocorrer através de vários meios, inclusive digitais, conhecido como cyberstalking. Essa conduta criminosa interfere diretamente na liberdade e na privacidade das pessoas, causando não apenas uma ameaça à integridade física, mas também psicológica.

As consequências do stalking para as vítimas são severas, indo desde a ansiedade e o estresse crônico até impactos mais graves como a depressão. Muitas vezes, as vítimas se sentem constantemente vigiadas e ameaçadas, o que pode afetar todas as áreas de suas vidas.

Prevalência do stalking no Brasil

Proporcionalmente, o Amapá é o estado com maior incidência de stalking, com 207 casos a cada 100 mil mulheres. O Distrito Federal e Mato Grosso do Sul seguem na lista, evidenciando uma dispersão geográfica significativa do problema. São Paulo lidera em números absolutos, com 17 mil registros, o que reflete a gravidade do cenário nas áreas mais populosas.

Além da conscientização sobre os riscos e a seriedade do stalking, há uma mobilização para fortalecer as leis e os mecanismos de proteção às vítimas. As delegacias estão cada vez mais preparadas para receber e processar denúncias, com ênfase também nos crimes realizados por meio digital.

A lei de número 14.132, sancionada em abril de 2021, estabelece punições mais severas para os perpetradores de stalking, incluindo a possibilidade de reclusão de seis meses a dois anos. Casos envolvendo menores de idade, idosos ou mulheres podem resultar em agravamento da pena.

A Secretaria de Segurança Pública recomenda que todas as vítimas de stalking façam o registro das ocorrências, seja em delegacias físicas ou eletrônicas, pois isso é fundamental para as apurações e penalizações subsequentes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.