Aprenda AGORA como corrigir os erros mais comuns da declaração do IR 2024

Saiba como preencher corretamente o informe e evite problemas com a Receita Federal

O modelo pré-preenchido de declaração do Imposto de Renda (IR) 2024 está sendo usado por mais de 40% dos contribuintes em 2024. O número representa um aumento significativo em relação ao ano passado, quando 23,9% usaram o recurso.

No entanto, os dados pré-preenchidos permanecem com alguns dos problemas notados por especialistas no ano passado. Ausência de saldo de conta bancária e valor da aposentadoria, informações duplicadas de investimentos e dados errados em valores de imóveis e reembolso de plano de saúde são algumas das falhas mais comuns, segundo um grupo de contadores ouvidos pelo jornal Folha de S. Paulo.

Recentemente, a Receita Federal informou que recebe os dados de terceiros e que os direciona para a declaração, cabendo ao contribuinte a responsabilidade de checar a veracidade das informações. “O que a Receita está fazendo é criando um mecanismo para mostrar: ‘olha, nós já sabemos disso aqui. Ajuste, faça as correções devidas, faça as inclusões devidas’. Pode ter coisa errada ali dentro? Pode“, disse José Carlos Fonseca, superintendente nacional do Imposto de Renda, à Folha.

Conheça a declaração pré-preenchida

A declaração pré-preenchida recebe informações de companhias, instituições bancárias, hospitais, médicos, dentistas, cartórios de imóveis, financeiras, exchanges e órgãos do governo como o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), por exemplo. Com isso, pode conter erros enviados por essas fonte pagadoras, que precisam ser checados e corrigidos pelo contribuinte.

Em 2024, o Fisco também recebeu ainda dados de registros de aeronaves da Agência Nacional de Agência Civil (Anac) e passou a exigir a conta ouro ou prata no portal Gov.br para o contribuinte usar a pré-preenchida. Dito isso, abaixo, confira os erros mais recorrentes na hora do envio da declaração do IR.

Principais falhas

  • 1. Aposentadoria do INSS

Como bem sabemos, o INSS é um dos órgãos que enviam os dados para a Receita Federal. Porém, ao acessar a declaração pré-preenchida, parte dos aposentados não têm qualquer informação sobre os valores recebidos em 2023 da autarquia previdenciária.

  • 2. Empresas que não enviam dados sobre o salário

Se o trabalhador teve outros rendimentos que façam com o que o valor de R$ 30.639,90 seja superado, ele terá de declarar o IR e precisará dos dados da companhia. Nesta situação, a recomendação é procurar a fonte pagadora e pedir o informe de rendimentos, informando os dados em Rendimentos tributáveis recebidos de pessoa jurídica.

  • 3. Plano de saúde sem valor de reembolso

Outra falha notada nos dados pré-preenchidos que também pode levar à malha fina é a ausência do reembolso pago pelo plano de saúde em consultas, exames e internações. O dado precisa ser informado na ficha de “Pagamentos efetuados”, no campo de “parcela não dedutível/valor reembolsado”.

  • 4. Gastos hospitalares

Para evitar problemas, o contribuinte deve ter em mãos todos os comprovantes e notas fiscais de pagamentos feitos durante o ano passado para médicos, hospitais, dentistas e outros profissionais da área. É preciso checar se as despesas também atendem as regras de dedução do Imposto de Renda, uma vez que nem todos os gastos são aceitos para diminuir o tributo a ser pago ou aumentar a restituição.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.