Benefícios do INSS podem ser acessados por famílias de baixa renda

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) disponibiliza um suporte financeiro no valor de R$ 1.412, acessível a qualquer cidadão brasileiro que atenda aos critérios estabelecidos, independentemente de contribuições prévias ao sistema previdenciário. Esta é uma iniciativa que visa amparar famílias de baixa renda em todo o país.

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é projetado para duas categorias principais: pessoas com deficiência (PCD) e idosos com mais de 65 anos. Estes grupos podem usufruir de um montante mensal equivalente a um salário mínimo, garantindo um suporte essencial para suas necessidades básicas.

Veja os requisitos para acessar o BPC:

  • Renda familiar per capita inferior ou igual a R$ 330 (um quarto do salário mínimo).
  • Inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).
  • Possuir Cadastro de Pessoa Física (CPF) ativo.

Como solicitar o benefício pela internet

Para maior comodidade dos usuários, o INSS implementou um sistema que permite a solicitação do benefício diretamente pela internet. Os passos são simples e podem ser realizados através do site do Meu INSS, onde o usuário deve procurar a opção “Novo Pedido” e seguir as instruções para a formalização do requerimento.

Apesar de não render direitos adicionais, como o 13º salário ou pensão por morte, o BPC é um direito vital para a manutenção da dignidade de muitas pessoas. Importante destacar que este benefício não é vitalício, sendo necessário a revisão a cada dois anos ou frente a mudanças na situação econômica ou de saúde do beneficiário.

Se você estiver solicitando o BPC devido a uma deficiência, se prepare para uma avaliação pericial para confirmar a incapacidade alegada, além de manter todos os laudos e documentos médicos em dia.

Doenças reconhecidas para acesso ao BPC

Algumas condições de saúde garantem acesso direto ao BPC, incluindo, mas não se limitando a, alienação mental, cardiopatia grave, cegueira, entre outras. Confira a lista completa:

  • Alienação mental;
  • Cardiopatia grave;
  • Cegueira;
  • Espondiloartrose anquilosante;
  • Estado avançado da doença de Paget (osteíte deformante);
  • Hanseníase;
  • Hepatopatia grave;
  • Mal de Parkinson;
  • Nefropatia grave;
  • Neoplasia maligna;
  • Paralisia irreversível e incapacitante;
  • Síndrome da Imunodeficiência Adquirida  ( AIDS);
  • Tuberculose ativa.

O benefício, vinculado ao salário mínimo nacional, sofre reajustes que acompanham as mudanças anuais do piso salarial, garantindo que sua adequação às necessidades econômicas dos beneficiários permaneça pertinente ao longo do tempo. Enquanto o BPC oferece um suporte fundamental, é crucial que os beneficiários e suas famílias estejam cientes das condicionalidades e processos necessários para manter o benefício. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.