BPC/Loas começa a liberar R$ 2.118 para beneficiários; saiba como desbloquear

A medida tem como objetivo promover a independência financeira dos contemplados

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) consiste em um auxílio no valor de R$ 1.412, equivalente ao salário mínimo vigente. No entanto, o Governo Federal vem disponibilizando uma pensão de até R$ 2.118 para ajudar pessoas com deficiência (PcD) a voltarem ao mercado de trabalho. Nas próximas linhas, conheça as regras e como receber este depósito diretamente na sua conta.

Em síntese, o Auxílio-Inclusão tem como objetivo proporcionar suporte financeiro sem interromper o recebimento de outros benefícios já existentes. Por conta disso, ele corresponde à metade do piso nacional (R$ 706). Logo, ao somar este valor com o salário mínimo (R$ 1.412), os segurados do BPC podem receber até R$ 2.118 mensalmente.

Detalhes sobre o Auxílio-Inclusão

Uma grande mudança ocorreu em 2021, visto que os pagamentos do BPC deixaram de ser suspensos quando o beneficiário arrumasse um emprego assalariado. Sendo assim, agora, os contemplados também podem receber o Auxílio-Inclusão, equivalente a 50% do valor do piso nacional vigente.

Em outras palavras, caso o segurado receba um aumento salarial que ultrapasse o limite estabelecido para recebimento do BPC, o repasse do Auxílio-Inclusão será suspenso. Entretanto, em caso de perda do emprego, é possível solicitar a retomada do BPC integral entrando em contato com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), seja presencialmente em uma das agências ou pela Central de Atendimento 135.

Quem pode receber o Auxílio-Inclusão?

Como é de se imaginar, o Governo Federal exige que o cidadão interessado no benefício atenda uma lista de requisitos; dos quais você confere abaixo:

  • 1. Ter deficiência moderada ou grave que impossibilite o gozo pleno de oportunidades no mercado de trabalho;
  • 2. Estar recebendo o BPC e conseguir um emprego remunerado com remuneração de até dois salários mínimos (R$ 2.824);
  • 3. Ter tido o BPC suspenso nos últimos cinco anos por ingressar no mercado de trabalho com remuneração de até dois salários mínimos;
  • 4. Possuir renda familiar por pessoa igual ou inferior a 1/4 do salário mínimo;
  • 5. Manter o CPF regular junto à Receita Federal e o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) atualizado.

Como podemos observar, a iniciativa visa não apenas conceder um suporte financeiro, mas também incentivar a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, dando a oportunidade de garantir sua autonomia e independência financeira.

Pagamentos

Antes de tudo, vale destacar que a tabela a seguir revela as datas base para os depósitos do Auxílio-Inclusão do BPC em 2024. No entanto, o cronograma oficial pode sofrer alterações. Portanto, sempre consulte o portal do INSS ou, se preferir, ligue para o telefone 135 para mais detalhes e atualizações. Dito isso, confira o calendário:

MêsData de pagamento
JaneiroA partir do dia 5 de janeiro
FevereiroA partir do dia 7 de fevereiro
MarçoA partir do dia 6 de março
AbrilA partir do dia 4 de abril
MaioA partir do dia 2 de maio
JunhoA partir do dia 6 de junho
JulhoA partir do dia 4 de julho
AgostoA partir do dia 1º de agosto
SetembroA partir do dia 5 de setembro
OutubroA partir do dia 3 de outubro
NovembroA partir do dia 7 de novembro
DezembroA partir do dia 5 de dezembro
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.