MEIs passam por alta inadimplência com dívidas em 63% de suas despesas

Um novo levantamento apontou a situação alarmante da classe

Os pequenos empreendimentos no Brasil têm enfrentando um cenário cada vez mais complicado, pelo menos é isso o que aponta um novo levantamento realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Entre novembro de 2023 e março de 2024, foi constatada uma piora significativa na situação de companhias desse porte, evidenciando os obstáculos que os empreendedores precisam superar todos os dias.

Ainda de acordo com os dados revelados pelo Sebrae, 25% das micro e pequenas companhias enfrentam problemas de inadimplência. Isso reflete um aumento se comparado à pesquisa anterior, que indicava 23%. Para essas empresas, cerca de 30% de todas as suas despesas são destinadas ao pagamento de débitos em aberto, destacando os desafios financeiros que enfrentam.

Impacto para trabalhadores formalizados no MEI

Os Microempreendedores Individuais (MEIs) estão cada vez mais vulneráveis, com 26% dos entrevistados relatando inadimplência. Para os empreendedores do regime, as dívidas representam cerca de 63% de suas despesas totais, um indicativo preocupante no que diz respeito à fragilidade dessa classe no cenário econômico brasileiro.

Iniciativas que apoiam os pequenos negócios

Diante deste cenário, o Governo Federal lançou, no final de abril, um programa de renegociação de dívidas, voltado especificamente para MEIs, microempresas e empresas de pequeno porte. Batizado de “Desenrola” dos pequenos negócios, a iniciativa foi anunciada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em uma cerimônia realizada no Palácio do Planalto.

De acordo com Décio Lima, presidente do Sebrae, essa nova medida tem como objetivo fornecer auxílio aos empreendedores para que consigam reverter este quadro alarmante. “Graças a essa medida [o Desenrola Brasil], tivemos uma retomada do consumo e o consequente aquecimento da economia. Agora, com o novo programa para as micro e pequenas empresas, teremos a chance de oferecer um apoio crucial para os empreendedores“, disse Lima.

Funcionamento do programa

O programa Desenrola dos pequenos negócios utilizará uma plataforma online para facilitar a renegociação de dívidas. O modelo adotado segue os mesmos parâmetros do Desenrola Brasil, que já ajudou a renegociar mais de R$ 50 bilhões em dívidas de 14 milhões de cidadãos brasileiros.

Essas ações são cruciais para assegurar não apenas a sobrevivência, mas também o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas no país, que representam uma parte considerável do tecido empresarial em terras brasileiras.

Empréstimo especial para MEI

Um outro programa do Governo Federal disponibiliza para quem é MEI um empréstimo de até R$ 80 mil com taxas mais atraentes. O montante é liberado de forma rápida e pode ajudar os empreendedores a incrementarem seus negócios

Chamada de Acredita, a iniciativa pode ser desfrutada por MEI e micro e pequenas empresas de qualquer segmento. Para ter acesso às linhas de crédito do programa, é preciso estar devidamente registrado no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Por meio do projeto, é possível ter acesso a até R$ 80 mil, o equivalente a 30% do faturamento anual do MEI.

Todas as pessoas que solicitarem o empréstimo por meio do Acredita terão taxas reduzidas, calculadas a partir da Taxa Selic + 5% ao ano. Vale mencionar que esse eixo do programa conta com um aporte inicial de R$ 1 bilhão, sendo R$ 500 milhões liberados só neste ano de 2024.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.