Motivo de CANCELAMENTO do Bolsa Família pega inscritos de surpresa

Aqueles que não cumprirem com as normas fixadas serão excluídos do programa

Milhares de beneficiários do Bolsa Família estão tendo os seus pagamentos suspensos pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), pasta responsável pelo programa, por não estarem atendendo a uma das principais regras da iniciativa governamental.

Para quem não sabe, desde a sua reativação em março de 2023, o Bolsa Família sofreu uma série de modificações, inclusive nas diretrizes para concessão. Neste sentido, todos os inscritos no programa, além de se enquadrem nos critérios de renda, precisam também:

  • 1. Estar com a caderneta de vacinação atualizada;
  • 2. Garantir que todos os integrantes em idade escolar frequentem a escola;
  • 3. Gestantes devem realizar o acompanhamento pré-natal;
  • 4. Os país devem acompanhar o estado nutricional (tamanho e peso) de crianças de até sete anos.

Além disso, é de suma importância manter todos os dados passados ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) atualizados, visto que é por meio dele que o MDS determina quem irá incluído no Bolsa Família. Logo, qualquer mudança significativa na composição familiar deve ser informada o quanto antes. Para isso, bastas se dirigir até ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua residência.

Como é de se imaginar, o não cumprimento das regras destacadas acima acarreta na suspensão do benefício e, em alguns casos, na exclusão do beneficiário e de sua família do programa. Logo, enquadra-se nos critérios e evite uma grande dor de cabeça.

Estar em conformidade garante benefícios adicionais

Além das mudanças nas regras, o Bolsa Família também alterou sua estrutura de pagamentos, concedendo valores adicionais para beneficiários que atendam a certos requisitos familiares e que estejam seguindo as normas. Abaixo, você confere quais são os auxílios extras:

  • 1. Benefício de Renda de Cidadania (BRC): R$ 142 por membro da unidade familiar;
  • 2. Benefício Complementar (BCO): Valor adicional destinado a famílias cuja soma dos benefícios não atinja o valor de R$ 600;
  • 3. Benefício Primeira Infância (BPI): acréscimo de R$ 150 por criança de zero a sete anos;
  • 4. Benefício Variável Familiar (BVF): adicional de R$ 50 para gestantes e jovens de sete a 18 anos incompletos;
  • 5. Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): suplemento de R$ 50 para cada integrante com até sete meses de idade (nutriz);
  • 6. Benefício Extraordinário de Transição (BET): aplicado em situações específicas até maio do próximo ano, visando assegurar que nenhum beneficiário receba quantia inferior à concedido no extinto Auxílio Brasil.

Depósitos de maio

Como de praxe, os repasses do Bolsa Família são feitos nos últimos 10 dias úteis de cada mês. Em maio, os depósitos começam a partir do dia 17 e vão até o dia 31, com a ordem sendo baseada no último dígito do Número de Identificação Social (NIS) de cada segurado:

  • Beneficiários com NIS finalizado em 1: pagamento no dia 17 de maio;
  • Beneficiários com NIS finalizado em 2: pagamento no dia 20 de maio;
  • Beneficiários com NIS finalizado em 3: pagamento no dia 21 de maio;
  • Beneficiários com NIS finalizado em 4: pagamento no dia 22 de maio;
  • Beneficiários com NIS finalizado em 5: pagamento no dia 23 de maio;
  • Beneficiários com NIS finalizado em 6: pagamento no dia 24 de maio;
  • Beneficiários com NIS finalizado em 7: pagamento no dia 27 de maio;
  • Beneficiários com NIS finalizado em 8: pagamento no dia 28 de maio;
  • Beneficiários com NIS finalizado em 9: pagamento no dia 29 de maio;
  • Beneficiários com NIS finalizado em 0: pagamento no dia 31 de maio.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.