Água Tratada ainda não é uma Realidade para 33 Milhões de brasileiros

No Brasil, o acesso à água potável e tratada é um direito básico que deveria ser garantido a todos os cidadãos. No entanto, chama a atenção o fato de que cerca de 33 milhões de brasileiros ainda não possuem acesso à água tratada em suas residências. O número impressiona, visto que os dados são depois da inclusão do Novo Marco Legal do Saneamento Básico.

Longe de cumprir as metas de universalização da água potável, o Brasil precisaria dobrar os investimentos em serviços de água esgoto até 2033 para alcançar os cidadãos que sofrem com a carência dessa substância essencial à vida. Segundo o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), 84% dos brasileiros possuem cobertura de água.

O estudo feito pelo Instituto Trata Brasil com a GO Associados, publicado nesta quarta-feira (12), mostrou que o Novo Marco Legal deve garantir que 99% da população tenha acesso à água potável no país. A realidade, como se pode observar de acordo com os dados, é totalmente contrária às expectativas. Em dados reais, 93 milhões de famílias não têm acesso à coleta de esgoto.

Além disso, vale ressaltar que o problema não é apenas se tratando do esgoto em si, mas de todas as hospitalizações causadas em torno da falta de estrutura e saneamento. Consequentemente, o número de internações aumenta, além dos efeitos econômicos para o país. Outros setores como a educação e até a inclusão social também são afetados.

Novo Marco Legal tem avanços “lentos”

Nos últimos anos, a média de investimentos para o acesso à água e ao saneamento foi de R$ 20 bilhões. Apesar de ser um valor relativamente alto, o país precisaria investir cerca de R$ 44,8 bilhões para universalizar a água e esgoto para a população. Ou seja, precisaria dobrar o valor dos investimentos atuais. O cenário é realmente preocupante.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.